O que fazer quando seu animal morre, enterrar ou cremar?

O que fazer quando seu animal morre, enterrar ou cremar?

Infelizmente, os nossos pets vivem muito menos que nós e é comum que tenhamos que nos despedir delesNeste artigo, abordaremos todas as opções que você possui ao perder um pet e, junto a isso, guiaremos você durante esse difícil processo de tomada de decisão. Para isso, é essencial que esteja ciente de todos os cuidados que devem ser tomados, inclusive para com a saúde pública.

Grande parte dos animais falece através da contaminação de doenças transmissíveis também ao homem, as chamadas zoonoses. Mesmo depois do óbito, essas enfermidades ainda podem ser transmitidas a nós e também a outros pets. Essa é, sem dúvida, a principal preocupação da sociedade em relação à morte de nossos bichinhos de estimação.

“Posso enterrar meu animal no quintal?”

A atitude de encontrar um lugar no terreno de casa para enterrar o seu pet pode ser um grande gesto de amor e é muito comum que os donos escolham essa opção, até mesmo por sentirem que seu animal de estimação continua “próximo”. Entretanto, é perigoso para a saúde fazer isso, visto que um organismo que está passando pelo processo de decomposição pode contaminar o solo, o lençol freático e transmitir doenças.

Existem outras opções que são aceitáveis e, de todas elas, você decidirá qual é a melhor. Vamos lá?

1. Procure uma clínica veterinária

É muito comum que os donos levem seus animais a uma clínica após o óbito.

As clínicas veterinárias pagam uma taxa para a prefeitura e a mesma recolhe todo o lixo hospitalar e, junto a isso, os animais também são levados. Para isso, o pet deve ser deixado no estabelecimento, onde a prefeitura passará para encaminhá-lo ao Centro de Zoonoses.

O dono do animal deverá escolher entre enterro ou cremação. Entretanto, caso o seu animal foi levado ao óbito por alguma doença transmissível, a cremação é obrigatória. Infelizmente, as prefeituras colocam os bichinhos em aterros sanitários, o que também ocasiona a contaminação do solo e dos lençóis freáticos.
Atenção: visto que as clínicas pagam uma taxa mensal pelo serviço de retirada de lixo hospitalar e de animais, o cliente não deve ser cobrado por isso. Alguns estabelecimentos cobram, no entanto apenas taxas de remoção ou congelamento do animal, que não passam de $ 100. Fique atento!

2. Cremar animal de estimação

Além da cremação pela prefeitura, também existem crematórios especializados.

Ainda que as prefeituras ofereçam a possibilidade de cremação, você também tem a opção de entrar em contato com crematórios para animais, que garantem um serviço melhor: os pets são cremados separadamente – diferente do processo feito pela prefeitura – e as cinzas são colocadas em urnas que podem ser levadas pelo dono, se assim desejar.

Você pode entrar em contato diretamente com o estabelecimento que realiza a cremação na sua região. Eles realizam o recolhimento do corpo diretamente na sua residência ou ainda muitos deles possuem convênio com clínicas veterinárias. Em média o preço pode variar entre $ 350,00 a $ 900,00, logo vale pesquisar a melhor opção.

3. Cemitério para animais

Comprar um jazigo para seus animal

Da mesma forma que existem os crematórios particulares, também existem os cemitérios para animais, que são pagos e verdadeiramente belíssimos. Neles, são enterradas as mais diferentes espécies de pets e a saúde pública é bastante valorizada através das rígidas exigências da vigilância sanitária.

Esses cemitérios estão ficando cada vez mais populares, e são milhares de donos que optam por enterrarem seus queridos pets neles. Além de que os animais possuírem seus cantinhos exclusivos, enquanto a prefeitura enterra centenas de bichinhos juntas, a beleza e a paz desses cemitérios também chamam muito a atenção.

Quer uma novidade? Esses estabelecimentos oferecem, até mesmo a opção de fazer um velório para seu pet.

4. Procure o Centro de Controle de Zoonoses

Cabe ao munícipio realizar a destinação do animal morto de acordo com as normas da ANVISA.

Outra escolha para quem perde o animal de estimação é contatar diretamente o Centro de Controle de Zoonoses de sua cidade.

Cada cidade possui seu sistema de coleta de animais ou local de entrega. Informe-se sobre como funciona o serviço em seu município procurando a Secretaria Municipal de Saúde ou o próprio CCZ. O serviço pode ter custos conforme as taxas municipais e podem variar a cada ano.

Afinal, qual é a melhor opção para quando o animal morre?

A cremação do animal é a mehor forma de evitar transmissão de doenças

Sem sombras de dúvida, a melhor opção é cremar o pet, seja via empresas particulares ou pelo próprio serviço da prefeitura. Essa é a única forma de evitar a transmissão de doenças através da contaminação do solo. Entretanto, grande parte dos donos deseja mesmo é ter um cantinho único para o seu bichinho, de preferência em cemitérios particulares de animais.

Cremar animais: preço

Cremar ou enterrar seu cachorro pode custar de $100 a $930

Claramente, os preços de cremação, enterro e até mesmo retirada de animais podem variar bastante de acordo com cada empresa e serviço oferecido, mas os valores podem assustar.

  • Cremação coletiva pela prefeitura: em tese, é gratuita, mas algumas clínicas cobram taxas de manuseio ou congelamento, que podem chegar a $100.
  • Recolhimento e cremação coletiva simples pode custar $100.
  • Enterro Coletivo: $390, incluso remoção 24 horas e jardinagem coletiva.
  • Enterro Individual: $890, incluindo remoção 24 horas, caixão, lápide e jardinagem individual. Contrato de 18 meses e taxa de manutenção de $11/mês.
  • Cremação Individual: $ 930,00, incluindo remoção 24 horas, certificado de cremação e entrega das cinzas em urna em sua residência.

Você ainda pode tentar com o centro de zoonoses da sua cidade (que deveria ser gratuito), mas pense bem se passar por essa burocracia e ficar sujeito à disponibilidade deles vale a pena nesse momento.

Cuidados após a morte do seu animal

Retirar o animal não é suficiente

Se você pretende ter outro pet, é necessário limpar sua casa com desinfetante antes de trazer um novo animal. Acredite ou não, algumas doenças ficam no ambiente e podem contaminar filhotes que ainda não são vacinados.

Nos casos em que o pet possuía um registro Animal (GA), você deve entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses e informar o falecimento do animal.

Se o seu bichinho de estimação foi sacrificado, é natural que a clínica se responsabilize pelo corpo para a retirada da prefeitura. De qualquer forma, você tem a opção de levá-lo, caso queira procurar serviços funerários particulares.

Fonte: Bolsa de Mulher Pet